Uncategorized

Fada Verde

 

A história da bebida Absinto, extraída da planta Artemísia Absinthium, também conhecida como losna ou sintro, criada em 1792 pelo Dr. Pierre Ordinaire (médico Frances radicado na Suíça) é envolta numa áurea mística desde a época de Roma, onde a planta era dedicada a deusa Artemis (deusa de fecundidade e da caça), daí a origem do nome da mesma. É uma bebida destilada, ao contrário que muitos pensam ser um licor. Foi popularizada na França, no século XIX. Seu princípio ativo é o “thujone”, uma neurotoxina. Onze entre dez artistas, gênios e loucos do início do século, como Verlaine, Van Gogh, Picasso e Hemingway, eram amantes de absinto e o apelidaram poeticamente de “fada verde”, por causar alucinações. O ritual de derramar água gelada sobre uma colher perfurada, onde se encontrava um torrão de açúcar e caia no copo com a bebida, era o passaporte para longas e coloridas viagens. Alguns, acrescentavam láudano a bebida, uma substância a base de ópium, como o personagem de Jonny Depp no filme “Do Inferno”.
Bem, e o que isso tem haver com um blog de embalagens? Geralmente as garrafas de absinto são finas e longas, com rótulos formados por fadas e design conservador. Mas a Distillerie Vinet Ege inovou e acomodou a bebida numa garrafa muito bem trabalhada um tanto contemporânea e original, sem rótulo de papel, apenas com jateamento no vidro formando uma bela imagem e o nome “Le Tourment Vert” impresso no gargalo, aproveitando melhor a cor do conteúdo.

Oi, galerinha vale apena dar uma lida na hist0rinha da fada verde!

bjs

 Sandra

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s