Campari cria kits especiais de Natal

Heitor Salviato

campari_orange

A Campari preparou uma seleção de presentes para esse final de ano. São embalagens especiais com várias marcas, cada uma delas acompanha um presente, para todos os estilos e perfis.

Campari Orange se destacou pela embalagem pensando nas comemorações de final de ano, que acompanha um kit com uma jarra que pode ser usada pra servir e preparar coquetéis.

campari_orange-jarra

Vinícola portuguesa adota garrafa com rolha de rosca

Heitor Salviato

Rolha

A vinícola portuguesa Ervideira É a primeira no mundo a usar a nova rolha de cortiça ergonómica Helix, que dispensa o uso de saca-rolhas. O sistema de fechamento foi desenvolvido pela vidraria Owens-Illinois em parceria com a Corticeira Amorim.

A rolha já é utilizada no vinho S de Sol e em breve será adotada pelo Lusitano, duas marcas da Ervideira.

Pedigree e Whiskas lançam packs promocionais para incentivar o consumo de alimentos úmidos

Heitor Salviato

As duas marcas líderes de mercado da MARS lançam packs promocionais com foco em educar o consumidor sobre a importância da alimentação úmida para os pets.

thumb_1_pedigree_whiskas-packs_promocionais

Os packs de alimento seco de 3Kg vêm com duas unidades gratuitas de sachê – alimento úmido. Para os gatos, principalmente, é uma questão extremamente importante que se inclua alimentos deste tipo em seu dia a dia, já que eles não consomem a quantidade de água recomendada.

“Os sachês são excelentes opções de alimento completo e balanceado, contendo todos os nutrientes que os pets necessitam no seu dia a dia. Queremos incentivar as vendas nessa categoria oferecendo o alimento úmido como bonificação em packs de alimento seco de 3Kg para que os donos possam conhecer os benefícios eintroduzi-los na alimentação de seus pets”, explica Eduardo Lima, Gerente de Categoria da Mars Petcare.

As embalagens de PEDIGREE® Vital Pro Raças Pequenas 3Kg (grátis PEDIGREE Sachê CARNE) e WHISKAS® CARNE Adulto 3Kg (grátis WHISKAS Sachê CARNE) estão a venda nacionalmente nos pet shops e nas grandes redes de supermercados.

Fonte: In Press Porter Novelli

Aurora relança brandy em nova garrafa

Heitor Salviato

Aurora-Brandy-679x1024

O Aurora Brandy, lançado no Brasil há mais de 10 anos pela Vinícola Aurora, acaba de ser relançado, desta vez em uma garrafa modelo Kaleido da Covet, linha de embalagens da Owens-Illinois destinada ao mercado Premium.

Com seu visual límpido, de coloração ouro-velho, o Aurora Brandy transmite aromas sutis que mesclam baunilha, frutas secas e ameixas, enquanto o paladar macio lembra frutas secas, amêndoas e avelãs, com leve toque amanteigado. A graduação alcoólica é de 38% vol., e sua temperatura de consumo ideal é 18ºC.

Bimbo renova embalagens de pães especiais

Heitor Salviato

O Grupo Bimbo anuncia mudanças na apresentação das linhas de pães especiais das marcas Pullman e Plus Vita. As famílias de pães integrais (que passa a ter o nome Vitagrão) e de pães mais leves (Fit) passam a ser vendidas em sacos plásticos com cores mais claras e um fundo branco, para facilitar a leitura dos tipos e sabores.

Nas primeiras semanas, a atualização visual será explicitada por uma faixa de filme plástico sobreposta às embalagens. Ela mostra imagens do design gráfico antigo e do novo, assinado pela agência A10.

Produzidas pela Plastimarau, as embalagens trazem no verso dicas sobre saúde e bem-estar, além de receitas para o preparo de lanches.

paes-pullmann

Panco lança salgadinhos de trigo

Heitor Salviato

Eatz_pepperoni

Panco apresenta o salgadinho Eatz, feito de trigo, e aposta em sabores diferentes e inovadores: Pepperoni e Barbecue, que são inéditos neste formato de snack, além dos tradicionais Bacon e Pimenta Mexicana. “Este segmento normalmente tem produtos com um único sabor, o bacon”, diz Sérgio Murilo Borges, coordenador de produtos da Panco. “Fizemos várias pesquisas e chegamos a estes novos sabores, muito apreciados pelo público-alvo quando se trata de salgadinhos”.

O design das embalagens foi desenvolvido pela Hai-Sai Comunicações, com ilustrações da Thegeda Comunicação. Os invólucros de BOPP transparente e BOPP metalizado são produzidos pela Santa Rosa Embalagens Flexíveis.

C-Vale adota embalagens com fecho resselável para nuggets Aurora

Heitor Salviato

A C-Vale renova as embalagens dos Auroggets Aurora. A empresa adotou uma embalagem flexível com zíper abre e fecha. A embalagem é produzida pela Plastrela e o zíper fornecido pela Zip-Pak Brasil. Ao desenvolver a solução de embalagens, a Zip-Pak trabalhou com a Plastrela com o sistema de fecho Inno-Lok, que junta fechos refecháveis de forma transversal em filmes de embalagem, produzindo um rolo de filme fechado previamente por zíper, que pode ser usado para produtos que exijam embalagens com barreira ou sem. Nesse caso, o sistema Inno-Lok foi escolhido por sua capacidade de atender aos rigorosos requisitos de barreira de oxigênio e umidade necessários para preservar o frescor e o sabor do produto.

“Este é o primeiro uso do sistema de fecho Inno-Lok em uma embalagem de aves no Brasil,” afirma Daniel Richena, diretor comercial da Zip-Pak Brasil.

A nova bolsa resselável possui um zíper frontal que oferece acesso conveniente a seu conteúdo. A incorporação do Inno-Lok pré-aplicado no processo de fabricação exigiu ajustes mínimos nas máquinas vertical-form-fill-seal (VFFS, formar-encher-fechar verticais) da C-Vale.

Aurora

Danubio lança queijinho processado tradicional e light

Heitor Salviato

1unidadealta-238x300

A Danubio, joint-venture dos grupos lácteos Vigor e Arla Foods, lança o Queijo Processado UHT Danubio, que chega ao mercado nas versões tradicional e light. O Queijinho Danubio não precisa de refrigeração. A versão Light tem 29 calorias e 58% menos gordura que a tradicional, que traz 50 calorias.

Os produtos são encontrados em embalagens de duas, quatro e oito unidades. Segundo Samuel Prado, gerente de marketing da marca, o lançamento do Queijinho Danubio atende a uma demanda do mercado. “Nosso portfólio premium tem desde queijos a sobremesas lácteas e produtos para o food service. Com o queijinho acrescentamos em nossa prateleira uma opção para o dia-a-dia, além de ser uma alternativa para o consumidor”, conta.

A versão pocket com duas unidades do Queijinho Danubio traz outra facilidade: sua embalagem abre mais fácil devido ao recorte da caixinha.

2unidades-478-x-900

UNDER ARMOUR LANÇA EMBALAGEM DE TÊNIS EM FORMATO DE JATO

Heitor Salviato

Como demonstrar de imediato as qualidades de um produto? Que tal com uma embalagem diferenciada?

Foi pensando assim que o time criativo da marca de artigos esportivos Under Armour desenvolveu essa embalagem de tênis especial em forma de um caça super sônico para o seu tênis de corrida SpeedForm Apollo.

Já que os usuários desse tipo de tênis tem o objetivo de melhorar a performance na corrida – correndo mais rápido – nada melhor do que ilustrar o poder do calçado com o jato mais veloz do mundo.

A embalagem é toda feira em plástico azul, cor predominante no SpeedForm Apollo, e vem acompanhada de um pendrive e uma camiseta estampando um piloto.

Confira abaixo mais fotos da embalagem desenvolvida pela Under Armour:

jato tenis

Programa visa recolher embalagens de óleo lubrificante em Uberlândia

Heitor Salviato

Embalagens de óleos lubrificantes de postos e concessionárias cadastrados serão recolhidas gratuitamente em Uberlândia. A ação faz parte do programa “Jogue Limpo”, lançado nesta semana na cidade. O material recolhido será levado para um galpão no Distrito Industrial, onde o resíduo do óleo é retirado do vasilhame, que depois é prensado e enviado para reciclagem.

Segundo o gerente nacional do programa, Kaíto Pablo Bueno, essa base localizada em Uberlândia vai atender, neste ano, a aproximadamente 45 municípios. “No ano que vem, iremos expandir isso para uns 120 municípios, aproximadamente”, disse.

Uberlândia é a terceira cidade do Estado a receber o programa. A estimativa é reciclar 15 toneladas de embalagens por mês. Para participar, é preciso fazer um cadastro com a empresa. Uma economia que, de acordo com o vice-presidente da Minaspetro, Marcelo Alcântara, pode chegar a R$ 6 mil por ano. “Vai ser um custo a menos e um incentivo a mais para o descarte correto”, conclui.

Rudy de Oliveira é supervisor de um posto de combustíveis que descarta pelo menos 500 embalagens de lubrificantes por mês. Antes, o serviço era pago, mas há algumas semanas, o procedimento mudou. “Não vai ter custo. É só marcar a data. Eles vêm, recolhem tudo sem custo algum para a empresa”, diz.

O supervisor já credenciou o estabelecimento no “Jogue Limpo”. A iniciativa é subsidiada pelos fabricantes de óleos lubrificantes e faz parte da política nacional de resíduos sólidos, aprovada em 2010.

O coordenador do programa, Maurício Séllos, explica como era antes e como é agora. “O ‘Jogue Limpo’ faz, pró-ativamente, contatos com os pontos geradores, a custo gero. Postos e concessionárias são os dois segmentos que nós temos obrigação de atender, pelo acordo setorial assinado com o Ministério do Meio Ambiente”, explica.

Mandioca substitui isopor em embalagem sustentável

Heitor Salviato

São Paulo – A fabricante Oka Bioembalagens, de Botucatu (SP), encontrou num produto tipicamente brasileiro, a mandioca, a solução para substituir o isopor em embalagens para alimentos, cosméticos e eletroeletrônicos.

A tecnologia de injeção de fécula de mandioca foi desenvolvida há mais de dez anos pelo Centro de Raízes e Amidos Tropicais (Cerat) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), conta a designer e sócia da empresa, Érika Cardoso.

“Fui parceira desse grupo por muitos anos, mas ele eventualmente se destituiu e a patente ficou com os técnicos”, lembra. “Algum tempo depois, tomei contato com a metodologia de projetos em grupo, Dragon Dreaming, que era o que faltava para o negócio acontecer”, diz a empresária.

Investimento

A empreendedora obteve o apoio de uma investidora alemã, que se tornou sócia do projeto e disponibilizou R$ 500 mil para produzir a máquina industrial de injeção. “Temos um ano de empresa e acabamos de lançar a primeira tiragem de embalagens em escala industrial”, relata Érika.

Com a máquina linear e apenas um molde, a capacidade de produção da empresa hoje é de 8 mil peças por dia. “Estamos buscando agora um equipamento rotativo, com diferentes moldes, para produzir numa escala maior e chegar num preço competitivo”, diz.

O novo equipamento deve elevar a produção a 40 mil peças diárias. “Temos um possível primeiro cliente, em fase de negociação, que já tomaria toda essa produção”, revela, adiantando tratar-se de uma empresa paulista de alimentos orgânicos in natura, como vegetais e ovos.

“Nesse primeiro contrato, estamos negociando o valor a mais do que o dobro do que eles pagam atualmente no isopor”, conta a empresária. Em dois anos, com o ganho de escala, a expectativa é chegar em valor igual ao derivado do petróleo.

Isso será possível, pois a mandioca é mais barata do que o poliestireno expandido (EPS, mais conhecido pela marca comercial isopor), explica. Para a nova máquina, a empresa está buscando financiamento junto a agências de inovação, como a Fapesp.

Clientes potenciais

Apesar da maior demanda, a partir da divulgação da primeira tiragem, vir da indústria de alimentos, a empresária conta que o foco inicial serão embalagens secas e o mercado de embalagens técnicas. “São produtos de maior valor agregado e secos, pois a resistência à água da embalagem ainda é baixa”, diz.

A base do produto é um gel, feito a partir de fécula de mandioca e água, ao qual é incorporado bagaço. O subproduto da fecularia reduz os custos, dá mais resistência à embalagem e uma aparência “mais ecológica”.

“Sem o bagaço, a embalagem fica muito parecida com o isopor, já com a casca, tem uma aparência de papel reciclado. Esse é o diferencial que queremos trabalhar”, explica Érika.

Além de produzir, a empresa planeja licenciar a tecnologia, tanto para indústrias de embalagens, como para fabricantes de outros produtos, que queiram embalar internamente.

Vantagem ecológica

As bioembalagens produzidas pela Oka são compostáveis e biocompatíveis. “Podem virar adubo, ser destinadas para alimentação animal ou virar uma nova embalagem”, afirma.

A empresária ressalta que a produção também é totalmente limpa, liberando apenas vapor de água, que ainda é condensada e reaproveitada no processo. “É um ciclo fechado”, destaca.

Uma dificuldade, porém, é de licenciamento, pois não existe uma classificação nacional de atividades econômicas (CNAE) para a atividade. “Precisamos de licença da Cetesb e não tem um código equivalente”, reclama.

Tendo requisitado patente internacional para a injeção de mandioca, a empresa espera no futuro ganhar o mercado externo. Por um acordo entre os sócios e colaboradores, 20% do lucro do negócio será destinado a iniciativas socioambientais.

Cervejaria americana desenvolve pack de mais de dois metros com 99 latas

Heitor Salviato

BwB9VNqIQAAj1v799

A cervejaria americana Austin Beerwork lançou um pack com 99 latas da Peacemaker Anytime Extra Pale Ale, a cerveja mais popular da marca. Cada pacote pesa 39 quilos e mede pouco mais de dois metros. “Boa sorte ao levá-las para casa. Você vai precisar de um amigo…”, diz a propaganda de lançamento da bebida. A edição é limitadíssima: foram produzidas apenas 20 embalagens. A embalagem custa 99 dólares, ou 1 dólar por latinha.

O design da embalagem é da agência Helms Workshop.

Leites especiais Aurora chegam ao mercado em embalagens rastreáveis

Heitor Salviato

A Cooperativa Central Aurora Alimentos iniciou a produção de leites especiais para o mercado nacional: Pleno (Integral), Zero (desnatado) e Moderado (semidesnatado). Todos são produtos rastreados. A embalagem cartonada asséptica com tampa de rosca, fornecida pela Tetra Pak, possui um QR CODE (código de resposta rápida) para o consumidor consultar dados o rastreamento (Produto Aurora Rastreado – P.A.R.). Através desse sistema, o consumidor obtém informações sobre a produção dos Leites UHT Especiais Aurora no site ou através do leitor QR Code no celular.

Aurora2-175x300

Pais de crianças com alergias pedem informações mais claras

Heitor Salviato

São Paulo – Como se já não bastasse a dificuldade de ler as pequenas letras dos rótulos, existem informações que não constam na embalagem dos produtos – e elas podem ser vitais a pessoas com alergias. De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), de 6% a 8% das crianças brasileiras e de 2% a 3% dos adultos possuem algum tipo de alergia alimentar.

Para pedir mais segurança para comer, 600 mães e pais de crianças alérgicas se uniram na internet e criaram a campanha Põe no Rótulo*. Lançada em fevereiro deste ano, defende a obrigatoriedade de informações claras nos rótulos de produtos industrializados.

Isso porque nem sempre substâncias que podem induzir uma reação alérgica – como leite, soja, ovo, peixe, amendoim, entre outros – estão identificadas nos produtos.

Estudos da Unidade de Alergia e Imunologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) mostram que 39,5% das reações alérgicas infantis são relacionadas a erros na leitura de rótulos dos produtos. Dependendo do grau de sensibilidade, o alérgico pode ter reações graves que podem levar à morte, como choque anafilático.

A mobilização foi tanta que sensibilizou a Diretoria Colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que regula os rótulos dos alimentos no Brasil. Para definir mudanças nos rótulos que contêm substâncias capazes de provocar alergia,o órgão abriu consulta pública online.

Para participar basta preencher o formulário no site com sugestões e comentários até 18/08. Após a decisão final da agência, as indústrias terão prazo de um ano para se adequar às novas regras.

Americana cria caixa de pizza que vira prato e embalagem para sobra

Heitor Salviato

Quem já pediu pizza para viagem percebeu que a caixa não é algo prático. Seu tamanho dificulta o manuseio, atrapalha o espaço da mesa na hora de comer, não cabe na geladeira e é grande demais para o saco de lixo.

Pensando nessa problemática uma americana criou uma caixa que ficou batizada de Green Box.

A ideia de Jennifer Wrignt foi criar uma caixa comum. Com ela é possível destacar a tampa e transformá-la em quatros “pratos”, algo que muita gente já faz. Com a outra metade da caixa é possivel dobrá-la e formar outra caixinha, que pode ser colocado os pedaços que sobraram. Genial!

Jennifer afirmou ao Huffington Post que a ideia original era criar apenas um material para festas de aniversário, parques e piqueniques.

Além desse benefício prático, a caixa é feita com papelão reciclado.

pizza-caixa-opovo-online

Embalagens criativas com sacadas inovadoras

Heitor Salviato

size_590_Embalagem_do_Gloji_Superjuice Energético

Parece uma embalagem de perfume, mas Gloji é uma bebida energética à base de “goji berry”, uma fruta exótica da China. A garrafinha em forma de lâmpada, arredondada e clean, tem tudo a ver com o slogan: “The Juice that makes you glow” ou “O suco que faz você brilhar”. A marca Gloji ganhou o primeiro lugar no concurso Pentawards de 2008.

size_590_Embalagens_realistas_de_suco_por_Naoto_Fukasawa Sucos realistas

Se todas as marcas juram que o seu suco é o mais fresquinho, como sair na frente? Colocando literamente frutas na caixa, pensou o designer japonês Naoto Fukasawa. É dele a assinatura das embalagens hiper-realistas de suco vistas na imagem a seguir. A ideia é que a textura de cada fruta seja transposta para o rótulo fielmente, imitando escala de cores das cascas.

size_590_Embalagem_de_manteiga_com_faca Uma faca à mão

Para facilitar o uso de manteiga descartável, o designer coreano Yeongkeun teve uma ideia simples mas matadora: substituiu a tampa tradicional por uma em formato de faca. Com textura de madeira, a ideia é que o acessório  ajude a espalhar o produto de forma mais prática, afirmou o designer em seu site pessoal. Faixas coloridas para destacar os diferentes sabores de cada pote foram incluídas no protótipo.

 

Fonte: http://exame2.com.br/mobile/marketing/noticias/20-embalagens-criativas-com-sacadas-inovadoras